A data de 19 de Abril, conhecida mundialmente como o “dia da bicicleta”, não é exatamente uma data de celebração do modo de transporte mais utilizado e amado no mundo. Pelo contrário, ela celebra um evento histórico particular que envolve uma “viagem” de bicicleta.


Os italianos Lorenzo Veracini, Nandini Nambiar e Marco Avoletta produziram um curta chamado “A bicyle trip” como trabalho de conclusão do curso no Centro Sperimentale di Cinematografia em 2007. Sobre a possível viagem vivida por Albert Hofman.

“Viagem” é a palavra-chave nesta data, pois trata-se de um experimento científico realizado pelo químico Albert Hofmann (1906–2008), um cientista suíço mais conhecido por ter sido o primeiro a sintetizar, ingerir e entender os efeitos psicodélicos da dietilamida do ácido lisérgico, o LSD.

Quando era pesquisador do Sandoz Laboratories, na Basiléia, Hoffmann começou a estudar algumas plantas como parte de um programa para purificar e sintetizar princípios ativos para uso como produtos farmacêuticos. Enquanto pesquisava derivados do ácido lisérgico, Hofmann foi o primeiro a sintetizar o LSD-25, em 1938. A principal intenção da síntese foi obter um estimulante circulatório e respiratório, ou seja, um analéptico. Essa pesquisa foi colocada de lado por cinco anos, até 16 de abril de 1943, quando Hofmann avaliou novamente o material. Enquanto trabalhava com o LSD, ele acidentalmente absorveu uma pequena quantidade através de seus dedos e, sem querer, descobriu seus efeitos poderosos.

Três dias depois, em 19 de abril de 1943, o químico realizou um autoexperimento para determinar os verdadeiros efeitos do LSD e intencionalmente ingeriu 250 microgramas da substância, uma quantidade que ele previu ser uma dose limite (para efeito de comparação, hoje uma dose limite real é de 20 microgramas). Menos de uma hora depois, Hofmann experimentou alterações súbitas e intensas na percepção. Com receio de que tivesse se envenenado, ele então pediu a seu assistente de laboratório que o acompanhasse até em casa. O uso de veículos estava proibido devido às restrições da 2ª Guerra Mundial e fizeram a viagem de bicicleta.

No trajeto, a condição do cientista se deteriorou rapidamente enquanto ele lutava com sentimentos de ansiedade, alternadamente acreditando que o vizinho do lado era uma bruxa malévola e que ele estava ficando louco. Pouco tempo depois de chegar em casa, Hofman recebeu a visita de um médico. Este não detectou nenhuma anomalia física no paciente, a não ser os olhos extremamente dilatados.

Desde então, 19 de abril é celebrado como Dia da Bicicleta. Hofmann morreu de causas naturais em 29 de abril de 2008, no vilarejo de Burg, em Leimental, perto de Basileia, na Suíça, com 102 anos de idade. Com mais de 100 artigos científicos publicados, o cientista contou em seu livro “LSD: My Problem Child” (LSD: meu filho problemático) a experiência de pedalar sob efeitos de LSD.

O que aconteceu naquela “viagem” levou o LSD a se tornar uma droga recreativa muito popular – não sem seus problemas – e por isso, não é recomendado tomar LSD para comemorar o Dia da bicicleta. Em vez disso, pode-se utilizar a bicicleta para abrir as portas da percepção através da experiência cotidiana. Pois, o uso da bicicleta é capaz de permitir encontros, revelar detalhes e encantos de locais onde, de carro, seria impossível percebê-los. Pedalar pode nos transportar não só no espaço físico, mas também para uma outra realidade.

 

Veja mais artigos deste autor: Darley Cardoso

 

Referências

• Wikipedia: History os lysergic acid diethylamine
• Urban Dictionary: Bicycle Day
• Vá de Bike: Dia Mundial da Bicicleta nasceu após uma “viagem”

Facebook: tripedalnetTwitter: @tripedalnetInstagram: @tripedalnetMore...