Sabia desde quando fiz a minha inscrição que essa não era uma boa prova para estrear na modalidade. Porém o que faltava pra mim era só a natação, o ciclismo e a corrida eu já tinha uma bagagem. Na prova teria que nadar 1900m, então fiz a matricula nas aulas e me esforcei durante quatro meses para fazer a prova. Durante esse tempo treinei bastante na piscina, no lago onde seria a prova, fiz alguns simulados e uma prova de curta distância, Short Sesc Triathlon. Tinha em pensamento concluir a prova por volta de 6 horas, por ser a minha primeira, saber das minhas limitações na natação e do percurso difícil da prova estava de bom tamanho em terminar nesse tempo.

Chegou o dia, ainda de madrugada no local da prova, comecei a me preparar, fiz o check-in da bike, deixei na transição assim como as outras coisas para a corrida. Coloquei a roupa de borracha para a natação e fiquei aguardando o começo da prova. Já dentro do lago esperando a largada que foi dada pontualmente as 6h30 AM, fiquei bem atrás, deixando a turma brigar na frente. Aliás, para quem é lento na água o melhor lugar é ficar atrás para não ter problemas de tapa ali, puxada de perna aqui, rs. Comecei a nadar bem tranquilo, não tinha quase ninguém ao meu lado, graças a Deus. Completei a natação, fiz as duas voltas no percurso e sai para a transição da bike. Tirei a roupa de borracha, coloquei a sapatilha e o capacete e fui para a parte do ciclismo.

Brasília Trithon Endurance - Natação - Jordan Piki
Jordan Soares ‘Piki’ na chegada da natação – Foto: Arquivo Pessoal

O percurso da bike era muito difícil, tinha muitas subidas, praticamente o percurso todo. Porém o que mais desafiava ainda era ter quatro horas pra concluir a prova de bike, contando com a largada da natação, caso contrário não passaríamos no corte e logo seriamos desclassificados. Para quem é lento na natação igual a mim, o regulamento não ajudou muito. Mas estávamos cientes de tudo.

Comecei a pedalar, giro leve e já veio a primeira grande subida. Nem adiantava espernear, depois daquele teriam mais três, fora as outras menos íngremes. Tive que forçar muito no pedal, com medo de ficar no corte, aonde o percurso ajudava eu fazia força na medida do possível. Toda vez que passava no local de concentração da prova era uma festa, muita gente apoiando, gritando seu nome, levantava a moral de qualquer um. Fiz minha prova de ciclismo, seguindo o plano de alimentação e hidratação minuciosamente, contando os segundos para não ficar no corte e ser desclassificado. Cheguei para a transição da corrida, por pouco não fui cortado da prova.

Brasília Trithon Endurance - Ciclismo - Jordan Piki
Jordan Soares ‘Piki’ durante o ciclismo no Brasília Trithon Endurance – Foto: Arquivo Pessoal

Agora tinha três horas no máximo para correr os 21 km, nem que eu fosse andando estava sujeito a cumprir e terminar a prova.

Com o desgaste na prova de ciclismo, eu já estava praticamente todo dolorido para correr. Mas lá fui eu, fiz um ritmo tranquilo e bem confortável. O percurso eram 3 voltas de 7 km, a cada passada ouvia um incentivo. As dores vieram, as cãibras não me deixavam, fiquei com medo inclusive de cair no chão de tão forte que estava. Parei muitas vezes para andar, me hidratava bastante, mas mesmo assim sofria muito. Outros atletas estavam exausto também sempre falava uma palavra de apoio, dava uma força para não desistirem. Muito das vezes recebia também uma palavra de apoio, naquele momento todos que ainda estavam no percurso estavam sofrendo muito.

Brasília Trithon Endurance - Corrida - Jordan Piki

Jordan Soares ‘Piki’ na corrida para finalizar a prova – Foto: Arquivo pessoal

Metade da última volta no percurso da corrida, passei por um amigo e reparei que ele estava muito cansando e com dores, resolvi terminar a minha volta com ele até para dar um apoio moral e fazer que ele prossiga na prova, fomos conversando tentando enganar a dor, aquele momento já tinha passado as 6 horas que eu pretendia concluir a prova, porém minutos a mais, minutos a menos não fariam diferença pra mim.

Passei no pórtico da chegada com 6h21min de prova, fiquei bastante feliz. Peguei a medalha, coloquei no peito e fui comemorar com meus amigos.

O Triathlon é fantástico e desafiador, uma prova cheia de emoções. Certa hora você está bem, outra hora não e assim vamos brigando com a mente e com o corpo até concluir o desafio.

Muitos têm medo da modalidade, pensam que não seriam capazes, que seria impossível fazer. Mas quando temos dedicação, tudo fica mais fácil. Sozinho não somos capazes, procurem amigos, profissionais na modalidade e comecem os treinos. Confie em seu treinador e faça tudo que pedir assim a vitória no êxito será garantida.

Brasília Trithon Endurance - Chegada - Jordan Piki
Jordan Soares ‘Piki’ ao comppletar o Brasília Trithon Endurance – Foto: Arquivo Pessoal

 

Saiba mais

» Brasília Triathlon Endurance, conheça a prova.

Jordan Soares 'Piki'

Jordan Soares, o Piki, é professor de educação física e trabalha com preparação de atletas e assessoria esportiva.
Facebook: tripedalnetTwitter: @tripedalnetInstagram: @tripedalnetMore...