Conheça o perfil dos Super Randounneurs brasileiros que irão participar da 19ª Edição do Paris-Brest-Paris: Brazucas no PBP 2019

Darley Cardoso – F068

Darley Cardoso - DC - Equipe Tripedal - Cão chupando manga - Enduro PMS - Nd4Fly

Cidade:
Brasília/DF

Naturalidade:
Minas Gerais

Profissão:
Bicicleteiro / Arteiro Tecnológico / Pesquisador

Patrocinador/Equipe:
Tripedal.net

Como/Por que começou a pedalar?
Ganhei uma Caloi Cross e fui brincar na pista de BMX aos 7 anos, dai comecei a fazer trilhas e na adolescência participei de algumas provas de MTB Cross Country e de Enduro, nessa época também comecei a fazer cicloviagens e ir cada vez mais longe, sempre em busca de conhecer alguma nova cidade. Apesar de ter me afastado do ciclismo por alguns anos, durante a faculdade e na vida adulta, a bike sempre esteve por perto, nem que fosse para uma trilha anual com os amigos. Finalmente, após uma fase de muito stress e pressões nos negócios, em busca de uma válvula de escape e de um retorno ao contato com a natureza, fui praticamente desafiado a participar de um evento de MTB de BSB a Pirenópolis, e assim voltei a treinar por conta própria, muita coisa havia mudado no esporte, mas reacendeu a paixão pelo mountain bike, pelas expedições e cicloviagens. Assim, me aproximei do ciclismo de longa distância através dos GrandFondos e do grupo de pedal (P+), até que conheci os Brevets Randonneurs. Foi como um retorno aos pedais da adolescência, descobri que aquilo que eu tanto gostava de fazer era um esporte e que havia um monte de gente que também gostava de fazer a mesma coisa, em um clima de camaradagem e de superação pessoal.

Qual o BRM/LRM mais marcante?
Muitos brevets foram marcantes e trouxeram experiência e novas amizades. O PBP 2015 nem sem fala, é uma história à parte (Senta que lá vem história). No último BRM 1000 – Brevet do Cerrado, colocamos a nossa preparação a prova, foi uma grande experiência e com um final emocionante, o Flávio até fez um relato (aqui). Mas o perrengue já começou no meu primeiro 400km, quando teve uma tempestade terrível, meus pneus novos (Continental), colocados para a prova, literalmente desintegraram com o choque térmico do asfalto quente e o frio repentino do temporal, não tinha mais Mr. Tuffy, selante, nada segurava… os pneus furavam a cada 10km, sem falar que as lanternas estavam em curto, com a difícil condição climática muita gente desistiu devido a hipotermia e alguns destes me presentearam com suas câmaras de ar, e com camaradagem e o apoio de mais dois ciclistas, juntamos forças para completarmos a prova.

Já participou de outros PBP? Como foi?
Sim, foi maravilhoso e terrível. Ao mesmo tempo que foi uma experiência maravilhosa participar de um evento tão grandioso, conhecemos ciclistas de diversos países, vivenciados momentos incríveis de carinho, solidariedade e respeito ao ciclista, além de ter a recepção dos Franceses, que nos trataram como ídolos do rock \m/ (>.<) \m/. Mas também passamos por uma série de problemas de todos os tipos, desde a preparação até a prova, uma série de pequenos erros que foram acumulando ao longo do percurso, nos prejudicando e nos lesionando, foi muito doloroso física e emocionalmente, ao ponto de não conseguimos prosseguir.

Como foi a sua preparação para o PBP 2019?
Fizemos o que estava ao nosso alcance, desde os brevets que escolhemos para participar até a preparação física. Adaptei a minha série de treinamento na academia para fortalecer grupos musculares específicos que são sobrecarregados na tandem. Mudei a geometria da bike, na base da marreta, torno, esmeril e solda, e troquei muitos componentes. Enfim, tentamos corrigir o que nos prejudicou na edição anterior.

Qual a sua expectativas para a prova?
Sabe quando vc estuda muito para uma prova importante, mas fica com aquela sensação que esqueceu alguma coisa ou que deveria ter estudado mais?! Dá um frio na barriga quando penso no PBP, fico feliz e empolgado em poder voltar, ter uma chance de acertar as contas com Brest e Vilaines, testar tudo que fizemos de preparação.

Darley Cardoso e Julia Heide - Tandem - Eq Tripedal - Paris-Brest-Paris - PBP 2015
Darley Cardoso e Julia Heide, de tandem rumo a Brest no PBP 2015 (Tripedal.net)

 
Confira o relato de Darley Cardoso sobre a sua participação no PBP 2019
» Paris Brest Paris, le retour du jedi

 

Veja também

» A História do Paris-Brest-Paris
» Estatísticas e curiosidades sobre a participação brasileira no Paris-Brest-Paris
» PBP Eu Fui – Com Júlia Heide e Darley Cardoso
» Herói Bandido, aventuras no PBP e desventuras no Brasil
» Paris-Brest-Paris, relato por Júlia Heide
» Confira os perfis dos brasileiros no PBP 2019
» Paris-Brest-Paris a mais tradicional prova de ciclismo de longa distância do mundo
» Saiba mais sobre os Brevets Randounnerus e Audax, o Ciclismo de Longa Distância

Facebook: tripedalnetTwitter: @tripedalnetInstagram: @tripedalnetMore...