Conheça o perfil dos Super Randounneurs brasileiros que irão participar da 19ª Edição do Paris-Brest-Paris: Brazucas no PBP 2019

Estevam Hirschbruch – H758

Estevam Hirschbruch

Cidade:
Weston, Florida – EUA

Naturalidade:
São Paulo/SP

Idade:
50 anos

Profissão:
Administrador de Empresas

Como/Por que começou a pedalar?
Desde pequeno pedalava. Morei por 5 anos em Curitiba e lá costumava pedalar na estrada nos finais de semana. Mas nada muito sério. Parei por muito tempo. Em 2011, quando morava em Seattle, comprei uma bike nova mas pouco pedalei. Foi só em 2013 já na Flórida, que comecei a pedalar e levar mais a sério. Tudo começou com um evento que tem todos os anos que sai de Miami e vai para Key Largo mais ao sul e volta no dia seguinte. Depois disso, procurando opções de longa distância, por acaso descobri na internet um Brevet de 200K que aconteceria dali a 3 dias. Me animei, fui sem saber exatamente do que se tratava. Não estava nem um pouco preparado fisicamente e mentalmente para aquilo. Isso foi em Fev de 2015 e desde então, não parei mais. Faço pelo menos um de 200K ou mais longo todo mês.

Qual o BRM/LRM mais marcante?
Acho que 2. Um de 400Km em 2016 com muito frio, chuva e vento. E o de 1.000Km em Central Florida no ano passado. Foi o mais longo até agora e que pedalei a maior parte sozinho.

Já participou de outros PBP? Como foi?
Não.

Como foi a sua preparação para o PBP 2019?
Está sendo. E poderia ter sido muito melhor. Não sabia ao certo se conseguiria ir até algumas semanas atrás. Além disso, viajei no começo de junho e fiquei parado por 3 semanas. Aonde eu moro, o terreno é muito plano. Inicialmente, tinha pensado em ir pra Carolina do Sul pra treinar um pouco subidas, mas acabei não conseguindo. Fui 1 vez pra pra área mais central da Flórida, perto de Orlando que tem mais elevação. Treinei um pouco subidas no rolo com Zwift. Tenho feito ao menos 1.200Km por mês. Esse ano fiz a série completa e um Flèche Vélocio. Ainda em Julho, fiz um 320Km solo. Agora, é ir e encarar.

Qual a sua expectativas para o evento?
Muita. Desde que comecei a fazer os Brevets no início de 2015, ano que rolou a última edição do PBP, eu ouço falar desse evento. Amigos daqui que foram e outros veteranos que já haviam ido, sempre contaram com grande satisfação a experiência que haviam tido. Então, eu tô nessa expectativa. Espero conhecer muita gente nova, fazer o meu primeiro 1.200 e também aproveitar muito o visual e conhecer lugares novos de um jeito que só a bike te possibilita. E óbvio, o objetivo maior que é terminar.

Estevam Hirschbruch

 

Veja também

» Confira os perfis dos brasileiros no PBP 2019
» Paris-Brest-Paris a mais tradicional prova de ciclismo de longa distância do mundo
» Saiba mais sobre os Brevets Randounnerus e Audax, o Ciclismo de Longa Distância

Facebook: tripedalnetTwitter: @tripedalnetInstagram: @tripedalnetMore...