Depois de uma longa espera, chegou a hora de enfrentarmos a maior rota cicloturística do país. E o desafio de percorrer os 4 caminhos da Estrada Real começará pelo Caminho de Sabarabuçu, em Dezembro de 2020, em Janeiro de 2021 faremos o Caminho Velho da Estrada Real e em 2022 completaremos o Caminho dos Diamantes e o Caminho Novo.

destaque_exp_tripedal_estrada_real
Totem da Estrada Real (Acervo IER)

O circuito de trilhas e estradas dos 4 caminhos que compõe a Estrada Real tem mais de 1.630 quilômetros de extensão, passando por Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, que resgatam a história da colonização, as tradições, a identidade e as belezas da região.

A Estrada Real surgiu em meados do século 18, quando a Coroa Portuguesa decidiu oficializar os caminhos para o trânsito de ouro e diamantes de Minas Gerais até os portos do Rio de Janeiro. As trilhas que foram delegadas pela realeza ganharam o nome de Estrada Real.

Em 1999 foi criado o Instituto Estrada Real com o objetivo organizar, fomentar e gerenciar o turísmo na Estrada Real. Ligado ao sistema FIEMG, conta com uma equipe multidiciplinar, que tornou o destino reconhecido no Brasil e no mundo.

 

Caminho Sabarabuçu – 160km, 6 Trechos

Distrito de Ouro Preto, o lugar é cercado por esplêndidas paisagens de montanha e lendas que permeiam o imaginário popular.

Há cerca de trezentos anos, as serras íngremes do trecho, cortadas por cursos d’água como o rio das Velhas, eram vistas como verdadeiros tesouros, onde seria possível achar ouro e outras pedras preciosas. Essa crença se devia ao brilho que a atual Serra da Piedade (antigo Pico de Sabarabuçu), que os bandeirantes imaginavam ser ouro, era na verdade, o minério de ferro do topo da montanha, que reflete a luz do sol. Para chegar até a serra que reluzia, esses viajantes buscaram uma rota alternativa entre Ouro Preto, no Caminho Velho, e Barão de Cocais, no Caminho dos Diamantes.

Foi aí que surgiu o Caminho de Sabarabuçu. O caminho segue margeando o rio das Velhas e a Serra da Piedade, do alto dos seus 1.762 metros. Além da mítica história da serra que reluz, ela servia também como referência de localização para a chegada às minas a partir de Raposos, Sabará e Caeté.

Os 160 km do Caminho de Sabarabuçu estão divididos em 6 trechos, onde 22,5% são de trilhas (36 km). Os outros 82% são de estrada de terra (124 km).

Dentre as trilhas de grande dificuldade está a que liga Morro Vermelho a Sabará. Para quem percorre o caminho do Sabarabuçu no sentido Cocais – Glaura subirá um total de 77 km oscilando entre subidas curtas e longas, sendo que uma das mais longas é a do trecho entre Cocais e Glaura. Boa parte tem opções com áreas sombreadas, exceto entre o trecho Rio Acima e Glaura.

Roteiro Expedição Tripedal: Estrada Real – Caminho Sabarabuçu

De 12/12/2020 à 13/12/2020
1º Dia: 12/12 – Cocais à Sabará (83 km | 1768 m)
2º Dia: 13/12 – Sabará à Glaura (77km | 2317 m)

 

Caminho Velho – 710 km, 27 Techos

Também chamado de Caminho do Ouro, foi a primeira via aberta oficialmente pela Coroa Portuguesa, no século 17, para ligar o litoral fluminense à região produtora de ouro no interior de Minas Gerais. Naquela época, o percurso levava 60 dias para ser feito pelos tropeiros a cavalo.

O caminho passa por localidades de cultura típica de Minas Gerais, um combinado entre as raízes indígenas, africanas e europeias. Essa riqueza é responsável por atrativos como a arquitetura única de Ouro Preto, a gastronomia reconhecida internacionalmente de Tiradentes, as grandes estâncias hidrominerais do Circuito das Águas e a cultura latente de Paraty.

Os 710 km do Caminho Velho são divididos em 27 trechos, onde 10% estão asfaltados (75,5 km), 1,5% de calçamento (10 km) e 6% de trilha (38 km). Os outros 82,5% são de estrada de terra (586,5 km)

O percurso todo oscila com subidas curtas e longas, num total de 320 quilômetros, sendo as mais marcantes entre Capela do Saco e Carrancas e entre Guaratinguetá e Cunha. Em boa parte dos percursos existe poucas opções com áreas sombreadas, principalmente entre São João del-Rei e Cruzília.

Roteiro Expedição Tripedal: Estrada Real – Caminho Velho

De 06/01/2021 à 15/01/2021
06/01 – Check-in e retirada do passaporte em Ouro Preto
1ª Etapa: 07/01 – Ouro Preto à São Brás do Suaçuí (109 km | 2191 m)
2ª Etapa: 08/01 – São Brás do Suaçuí à Tiradentes (118 km | 2099 m)
3ª Etapa: 09/01 – Tiradentes à Carrancas (89 km | 1529 m)
4ª Etapa: 10/01 – Carrancas à Caxambú (93 km | 1471 m)
5ª Etapa: 11/01 – Caxambú à Vila do Embaú (121 km | 1975 m)
6ª Etapa: 12/01 – Vila do Embaú à Paraty (145 km | 2915 m)
13 e 14/01 – Dia livre em Paraty (0 km | nível do mar)

A Expedição Tripedal será realizada de forma autosuficiente, sem nenhum tipo de apoio durante as etapas, contando apenas com recurso logístico para a largada, chegada e nas cidades onde houver pernoite. Um desafio rústico e autêntico, ou melhor, bruto e sistemático, como diriam nas Minas Gerais.

 

Veja também

» Relato Caminho de Cora Coralina
» Resumo e comentários sobre a Expedição Tripedal Vão do Paranã

Confira os vídeos de outras expedições do Tripedal:
» Filme Expedição Perau das Andorinhas
» Caminho de Cora Coralina
» Chapada dos Guimarães
» Chapada dos Veadeiros
» Chapada Imperial
» Vão do Paranã

 

Referência:

Instituto Estrada Real: www.institutoestradareal.com.br

Facebook: tripedalnetTwitter: @tripedalnetInstagram: @tripedalnetMore...