A Flèche Vélocio foi criada em 1947 pelo Audax Club Parisien – ACP. É uma prova em equipe com duração de 24 horas, realizada no fim de semana da Páscoa com chegada na região de Provence, na França.

Flèche Vélocio

As equipes consistem de 3 a 5 bicicletas e todos os membros devem andar juntos. O número de equipes é ilimitado. Na França, cada equipe escolhe o seu próprio ponto de partida e sua própria rota. Todas as equipes começam na sexta-feira ou na madrugada de sábado, seguindo para o ponto de concentração (chegada), na região de Provence.

Pelo menos 360 quilômetros devem ser cobertos em 24 horas, mas o objetivo é cobrir a maior distância possível. Eventualmente, no Domingo de Páscoa de manhã, todas as equipes se encontram na chegada, para conversar e comemorar juntos.

Ao treinar juntos, os membros da equipe constroem um forte espírito de amizade. Reunindo-se e andando juntos, aprendem a seguir em um mesmo ritmo, compartilhando o mesmo objetivo: fazer um trabalho de equipe. Este é o espírito do Flèche Vélocio. Atingindo ou não um alto desempenho, a atmosfera de um passeio em equipe, de 24 horas, é uma experiência absolutamente excepcional e uma boa oportunidade para fortalecer as relações entre os membros do clube.

Fleche Velocio
A equipe Union Sportive Metro se preparando para a largada em 1949. Os pilotos vestidos para enfrentar a noite fria e com as suas biciletas Herse, pedalaram 578km em 1949. No ano seguinte, eles cobriram nada menos do que 611km durante as 24h de prova. Da esquerda para a direita: Roubeix, Maysounabe, Rafaitan, Coutellier, Gourdon.

Nas primeiras Flèches Vélocio, as equipes obrigatoriamente partiam de Paris, sendo o ponto de concentração na região de Provence. Eles sabiam que não seria possível atingir o ponto de encontro de cerca de 500 milhas de distância em 24 horas, mas o importante para eles era fazer o maior número de quilômetros possível. As regras mudaram com o tempo, a fim de permitir que as equipes chegassem ao ponto de encontro com diferentes pontos de partida, porém, sem se esquecer do espírito inicial. As equipes se esforçam durante 24 horas para atingir um objetivo comum: fazer o melhor possível. Assim, a localização do ponto de concentração deve ser considerada como um destino aproximado e não como um ponto de chegada exato.

Todos os anos, a Federação Francesa de Cicloturismo (FFCT) estabelece a cidade onde o ponto de encontro acontece. Portanto, o destino final muda a cada ano, mas permanece na região de Provence.

Para atender a uma demanda crescente, de franceses e de randonneurs de outros países, que querem se encontrar em um local fora da região de Provence, a ACP também promove e homologa estes eventos em equipe, seguindo as regras da Flèche Velócio, criados posterior a esta: as Flèches Pascales (com chegada em outras regiões francesas) e as Flèches Nationales (realizadas fora da França).

No Brasil, diversos clubes regionais promovem a Flèche Nationale (Flèche Brasil), seguindo os mesmos critérios homologados pelo Audax Club Parisien – ACP. O evento é aberto a qualquer ciclista, independentemente de sua filiação de ciclismo. Inclusive, os membros da equipe poderão utilizar qualquer veículo de tração humana. A única condição é que o veículo seja tracionado exclusivamente pelo condutor, e que esteja em conformidade com as leis de trânsito.

 

Equipe Tripedal no Flèche Brasil 2019 do Randoneiro Cristal (Youtube/Tripedalnet)

 

Veja também

» Relato de Claudio Pinheiro Ferreira sobre a sua participação no Flèche Brasil 2016
» Audax, ciclismo de longa distância
» Paris-Brest-Paris

 

Referências

– Audax Club Parisien
– French Federation of Cyclotourism
– Randonnerus Brasil

Facebook: tripedalnetTwitter: @tripedalnetInstagram: @tripedalnetMore...