O mercado de bicicletas no Brasil, que crescia anualmente 15% em média até 2012, sentiu os efeitos da crise enfrentada pelo País nos últimos anos. E agora, dá sinais de reação.

Shimano Fest 2017
Marcas apresentam suas novidades no Shimano Fest 2017 (Fernando Siqueira / FS Fotografia)

Dados do IBGE divulgados em agosto deste ano registram a população do Brasil em 207,7 milhões de pessoas. Em 2016, a frota nacional de bicicletas estava estimada em 70 milhões de unidades. Levando em conta esses números, é possível estimar que, na média, um em cada três brasileiros tem uma bike em casa. Os fatos, porém, mostram que essa proporção vai aumentar e manter a recuperação do setor, apesar do cenário de crise econômica dos últimos anos.

Segundo dados divulgados pela ABRACICLO (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) em agosto de 2017 foram produzidas 72.321 bicicletas por suas associadas no Polo Industrial de Manaus (PIM), volume 11,3% superior ao registrado em julho. Com as principais fábricas instaladas no PIM, o Brasil aparece em quarto lugar entre os principais produtores mundiais, atrás de China, Índia e Taiwan.

A importação de bicicletas em todo o território nacional totalizou, em agosto – segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), 14.174 unidades, volume 91,4% maior que o apurado em julho deste ano e 13,3% acima de agosto de 2016. A maioria das bicicletas importadas no período foi produzida basicamente na China, com 12.794 unidades, seguida de Taiwan (731 unidades) e Portugal (266). O volume acumulado de exportações de janeiro a agosto totalizou 4.751 unidades, correspondendo a um crescimento de 34,1% ante o registrado em igual período de 2016.

 

E-bike equipada com componentes Shimano Steps (Divulgação / Shimano)

E-bike equipada com componentes Shimano Steps (Divulgação / Shimano)

Novidades eletrizantes

Entre as novidades do setor estão as E-Bikes, as bicicletas de pedalada assistida. A bicicleta elétrica já é uma realidade em muitos países e no Brasil está sendo realizado um forte trabalho por parte de várias marcas nacionais para que os benefícios desta tecnologia estejam acessíveis cada dia mais aos amantes da bike, tanto para uso urbano e do lazer, quanto para o mountain bike.

 

Eventos internacionais no País

O Brasil tem se mostrado, cada vez mais valorizado no cenário mundial da bicicleta. Nunca o País foi tão forte na realização de eventos de nível internacional.

Entre os eventos de destaque no calendário internacional, o Brasil será sede do Velo-City Rio 2018, um Fórum Mundial da Bicicleta com enfoque na mobilidade, que terá uma prévia em duas mesas redondas durante o Shimano Fest, assim como duas competições mundiais: em outubro de 2018, a final da Copa do Mundo de XCE – Cross Country Eliminator, em local a ser definido, que pela primeira vez será realizada na América Latina, e em julho de 2019 uma etapa do Campeonato Mundial 24 Horas de Mountain Bike Solo, com a participação de atletas de 70 países, na cidade de Costa Rica, distante 375 quilômetros de Campo Grande (MS), o primeiro Mundial de MTB no Brasil.

 

Fonte

Assessoria de Imprensa Shimano Brasil | ZDL Comunicação

Facebook: tripedalnetTwitter: @tripedalnetInstagram: tripedalnetMore...