O Atacama Challenger é uma ultramaratona internacional de mountain bike, onde turismo, cultura e ecologia convergem para um modelo de evento esportivo voltado para a sustentabilidade, contribuindo para capacitar os descendentes de uma das mais antigas comunidades indígenas do continente sul-americano, a cidade Likan-antai ou Atacameño em San Pedro de Atacama.

Atacama Challenger 2017 – Etapas 1, 2 y 3 (Atacama Challenger)

O Atacama Challenger é uma competição de “auto-suficiência”, uma competição chancelada pela UCI – Union Cycliste International como Stage Race (XCS) Classe S2, que tem como base a cidade de San Pedro de Atacama, no Deserto do Atacama. Cidade que foi o berço da população indígena que dominava a geografia do deserto, os Atacameños. Lugar considerado pela Nasa e National Geographic como o mais árido do mundo e pelos geólogos como o mais antigo deserto do planeta com 150 milhões de anos. Um lugar que também é reconhecido por sua similaridade com outros planetas, como o Vale de Marte e Vale da Lua.

Não compare com outros eventos ou espere ter o mesmo tipo de comodidade encontradas em competições perto de áreas urbanas. Estamos falando de um lugar onde o acesso à água já é um luxo, a logística e o nível de restrições para a conservação do meio ambiente é alta. Você estará transitando pelas terras de comunidades preservadas.

Em 2018, a sexta edição do Atacama Challenger acontecerá de 27 a 29 de abril. A ultramaratona tem duração de três dias em percursos desérticos com altitudes que variam entre 2.400 metros e 3.970 metros acima do nível do mar, totalizando 164km. Partindo de uma subida contínua até a fronteira andina, e depois por estágios de terreno árido e rochoso semelhante ao solo de Marte.

Promo Video Atacama Challenger 2018. Desert MTB (Atacama Challenger)

Embora o Atacama Challenger seja uma competição internacional, ele continua fazendo parte de um projeto social voltado para as famílias nativas da região. Conhecer os princípios que movem este evento esportivo é importante para participar dele. Pois, as comunidades nativas de Atacameñas esperam que cada participante se comporte como um convidado e entendam o contexto em que competem durante o Challenger; uma competição de auto-suficiência através de terras de comunidades preservadas onde a passagem de bicicletas para fazer uma corrida de MTB é um privilégio e não um direito, independentemente do pagamento econômico envolvido. O resguardo, a proteção do meio ambiente e a atitude de respeito cabe a cada participante. Os Atacameños são a herança de todos os sul-americanos e levam uma história com eles sobre o domínio do deserto que começou há mais de 11.000 anos.

 

Conheça os 3 Estágios do Atacama Challenger

1º Etapa: Vulcão Licancabur (27/04)

Distância: 33km

Altimetria: 1.400m

Tempo Limite: 7h

atch altimetria-Stages-1

 

Este é o estágio clássico do Atacama Challenger, uma subida contínua de 33km que leva o corpo a sentir o altiplano dos Andes. A altitude, a areia e a inclinação contínua que chega em seções a 21% são o teste de fogo para quem quer terminar o Atacama Challenger. Um estágio curto na distância, mas de longa duração. Um desafio no caminho para o majestoso vulcão Licancabur, um lugar que em suas encostas viu o primeiro assentamento de Atacamaeño (Likan-antai), bem como Incaico. É uma etapa de corrida unidirecional (XCP) que começa na cidade de San Pedro de Atacama e segue para a fronteira da Argentina e da Bolívia. A recompensa será saber que você conseguiu completar um dos estágios mais difíceis de MTB que existe no território chileno, com uma elevaçãode 3970 metros de altura. E depois, pode descer pela estrada, sem esforço e contemplando a vista do belo Salar de Atacama.

2º Etapa: Vale de Marte (28/04)

Distância: 70km

Altimetria: 1.000m

Tempo Limite: 9h

atch altimetria-Stages-2

 

O 2º estágio parte da cidade de San Pedro de Atacama e em poucos minutos chega ao primeiro obstáculo para quebrar o pelotão; a subida do Vale de Marte e a Cordillera do Sal, onde um trecho de 300m de areia e duna força os atletas a carregar a bicicleta. Este trajeto levará à Planície da Paciência e à Quebrada de Tambores. Esta planície mostra a verdadeira solidão de um deserto. O percurso é formado por encostas, erosões, falsos planos e declives curtos de até 20 graus, passando pelo famoso túnel Atacama Challenger, pela Garganta del Diablo e por Catarpe, que promete ser um trajeto de tirar o fôlego para quem gosta de mountain bike.

3º Etapa: Vale da Lua (29/04)

Distância: 61km

Altimetria: 700m

Tempo Limite: 5h

altimetria-Stages-3

 

A última etapa começa em alta velocidade, até chegar no altiplano do deserto do Atacama para atravessar o Vale da Lua, a Cornisa do Vale de Marte e a estrada para o Rio Salgado com tudo o que poderia ter como obstáculo em um deserto. Fazendo desta etapa uma das mais belas do Atacama Challenger.

 

Veja também

» Mini Documentário Atacama Challenger 2018
» Nosso ranking com as melhores provas de ultramaratona de MTB do Brasil
» Conheça os principais tipos de provas de cross-country (XC)

 

Fonte

Atacama Challenger

Facebook: tripedalnetTwitter: @tripedalnetInstagram: tripedalnetMore...