A Paris-Brest-Paris é uma tradicional prova de ciclismo de longa distância organizada pelo Audax Clube Parisen que acontece de 4 em 4 anos.

Paris-Brest-Paris

Realizado pela primeira vez em 1891, o evento de 1.200 quilômetros Paris-Brest-Paris, também conhecido como “PBP”, foi criado exclusivamente para ciclistas profissionais franceses. Em 1931 tornou-se uma competição de estrada que aceitava a participação de cicloturistas. E em 1951 adquiriu definitivamente o formato Randonneur.

Além de ser um dos eventos de ciclismo mais antigos do mundo, também é o maior encontro internacional de ciclismo, que em 2015 reuniu mais de 6000 participantes (Super Randonneurs) de mais de 40 países.

Pôster Paris Brest ParisA próxima edição do PBP acontecerá de 16 à 20 de agosto de 2015. A largada será no Velódromo Nacional, situado em Saint Cyr-Ecole, onde os ciclistas iniciam o percurso da Saint-Quentin-en-Yvelines rumo a Beauce, Perche, Normandia e a Bretanha.

Como em todos os Brevets Audax, há ênfase na autossuficiência. Os atletas podem comprar suprimentos em qualquer lugar ao longo do curso, mas o suporte por veículos motorizados é proibido, exceto em postos de controle. Há um limite de 90h para percorrer os 1.200km, e o cronômetro é executado continuamente.

Para participar, os ciclistas devem tornar-se Super Randonners, ou seja, devem completar uma série de Brevets Audax dentro do mesmo ano civil. A série é composta por brevets de 200km, 300km, 400km e 600km.

Antigamente, ciclistas profissionais participavam da Paris-Brest-Paris como uma demonstração do potencial da marca de suas bicicletas. Atualmente, o foco é sobre o ciclista amador, e mesmo assim, a PBP continua atraindo ciclistas profissionais. Pois, apesar da insistência de que não é uma corrida, a PBP oferece troféus e prestígio aos primeiros finalistas.

Os 1.200 quilômetros e mais de 10.000m de altimetria acumulada, formam uma muralha aparentemente inatingível, onde milhares de atletas, esforçam-se para transpô-la e concluir o desafio. Muitos ciclistas dormem o mínimo possível, às vezes, apenas cochilam por alguns minutos ao lado da estrada.

Para alguns, vale a superação de fazer o percurso no menor tempo possível e vencer seus recordes pessoais, ou até mesmo, o da prova. Para a maioria, concluir o percurso dentro do limite de tempo é a grande vitória.

De todo modo, a Paris-Brest-Paris é uma prova de superação, amizade e confraternização entre ciclistas do mundo inteiro. Infelizmente, poucos brasileiros participaram da PBP, e até a 17ª edição, apenas 28 haviam conseguido completá-la.

Em 1999, Kayo Oliveira, tornou-se o primeiro brasileiro a completar os 1.200km da Paris-Brest-Paris. E em 2003, Manuel Terra, tornou-se o segundo brasileiro a participar e concluir a prova, sendo o primeiro a representar uma equipe brasileira: o Clube Audax Brasil. Washington Silva (Tim) completou o percurso em 74’43”, tornando-se o recordista brasileiro em 2011. Em 2015, Darley Cardoso e Júlia Heide, foram os primeiros brasileiros a participar da prova em uma bicicleta tandem e tornaram-se os recordistas sul-americanos na categoria, com o tempo de 77’30” no percurso de 1.032km de Paris-Brest-Villaines, sendo que o brasileiro mais rápido a completar a prova no mesmo ano, foi Guilherme Dienstmann com o tempo de 72’25”.

 

Para apoiar a nossa equipe na próxima edição, fale conosco.

Estas empresas apoiaram a nossa equipe na Paris-Brest-Paris 2015

Chicos Bike     n4f criações interativas   Associação Recreativa dos Correios
Rossi Service Preventivo Telhados
Arcanjo Alimentos     Vektorama.net      Cleuton Designer

 

Veja também

» A história do Paris-Brest-Paris
» Brazucas no PBP 2019
» Estatísticas e curiosidades sobre a participação brasileira no Paris-Brest-Paris
» 19ª Edição do Paris-Brest-Paris
» Brevets Randonneur, o ciclismo de longa distância
» Flèche Velócio
 

Referências


– Audax Club Parisien

- French Federation of Cyclotourism

– Randonneurs Brasil

Facebook: tripedalnetTwitter: @tripedalnetInstagram: @tripedalnetMore...